28 de agosto de 2010

adeus? CINCO LETRAS FACÍL DE ESCREVER DIFÍCIL DE ENTENDER...


A saudade começa a partir do próprio nascimento, para crescer e evoluirmos temos que aprender a renunciar.
A perda é a quebra da conexão, isso pode deixar cicatrizes profundas se não for bem resolvida.
O exercício do desapego nos proporciona paz, "abrir mão" muitas vezes é necessário para manter a nossa integridade. É extremamente benéfico desistir em alguns casos e aceitar que determinada história acabou para que nasça uma nova vida.
A perda não é necessariamente um atestado de óbito, mas de nascimento.

Deixemos que a vida tome o seu curso natural sem interferências, deixemos de viver sob o jugo do sentimentalismo exagerado, imaturo e aceitemos a vida com suas perdas. A morte ou a ruptura fazem parte desse longo processo que é viver.

Um dia pessoas, objetos, animais, planos, situações fizeram parte da tua vida, de repente, já não fazem mais...

O luto

É necessário, mas deve ter prazo para terminar, o melhor remédio é auto -estima e a mudança de hábito, mesmo assim a dor deve ser encarada de frente, não devemos fingir que ela não existe e nem parar a vida no momento em que ocorreu a perda.
A melhor maneira de compreender as perdas é saber que tudo pode ter fim, isso deve ser aprendido ainda criança, quanto melhor compreendemos esse fato,mais sabiamente abordamos. O luto chega ao fim quando a oportunidade aparece originando uma nova direção, sabendo que vez em outra o desespero pode reaparecer de maneira intensa, cabe a cada um de nós a responsabilidade sobre si próprio e diante disso compreender o "pra quê " de cada uma das perdas em nossa vida e não adianta questionar o "por quê", afinal sempre há um propósito para todas as coisas.

Na bíblia encontrei esse alento, dizia que diante das dificuldades
NÃO TEMAS. CRÊ SOMENTE.

Então até hoje este é um dos meus lemas, sigo com toda certeza de que tudo se acertará e eu serei feliz mesmo com as agruras que a vida me manda.
Eu já passei por grandes perdas, aprendi por experiência própria que o tempo não cura, mas ameniza o nosso sofrimento e que um dia tudo será suportável, assim se fez a minha libertação . Não tenho mais obrigação com o passado, cuido para não ser devorada pelas lembranças.

Postado por ;
Gemária Sampaio



Deixa partir o que não te pertence mais
Deixa o que não pode voltar
Deixa morrer o que a vida já despediu
Vem depressa que a vida precisa continuar
E o futuro ainda está do outro lado
E o presente é o presente
que o tempo
quer te entregar


( Padre Fábio de Melo)

3 comentários:

ROBERTO BRANDÃO disse...

ADEUS-SAUDADES =SÓ DEUS PARA AJUDAR NESTA HORA.
As adversidades chegam quando menos esperamos. Elas não se anunciam, como as grandes tempestades ou os vulcões, elas aparecem, simplesmente. Nos pegam de assalto, nos deixam estáticos, sem reação. E nós que pensávamos que certas coisas só aconteciam com os outros, sem nunca refletir que somos os outros de outros! Estamos sim, debaixo do mesmo céu, sujeitos às mesmas ventanias, aos mesmos vendavais, somos tão vulneráveis quanto quaisquer outros seres humanos. Mas aprendemos que vida é luta e por isso lutamos. Utilizamos todas as armas colocadas à nossa disposição e com a permissão de Deus. Deus!!! Ah, sim... nos lembramos dEle com mais freqüência. Todas as pessoas não possuem essa habilidade de cada manhã e cada noite chegar aos pés dEle para agradecer pela saúde, pela felicidade, por que tudo vai bem. Mas quando o mundo cai na nossa cabeça é como se descobríssemos essa verdade irrefutável: Deus existe!

Ana Cavalcantti disse...

Oi Querido
Primeiro eu quero agraceder demais por cada palavrinha no meu blog ,vc me emociona muito Roberto !!!
Tenho certeza que seremos ótimos amigos e eu fico muito feliz com isso !!

Segundo eu sou da turma que agradece a Deus até qdo acontece algo que eu não esteja gostando muito sabe , acho que nada que nos acontece é sem motivo e acredito que mesmo que venha com dores tem algum motivo que eu deva confiar !
Claro que eu tenho momentos de nervoso, ansiedade, e tudo mais como qq ser humano, mas depois, sem aquele ímpeto nervoso eu apenas confio a Deus o desenrolar da minha vida !
Mas que é difícil nos conformar com perdas..é !
Acho que o primeiro instante é inevitável a dor e o não conformismo, depois vamos nos acalmando, pensando no sentido das coisas e tal e aí tudo vai tentando voltar ao seu encaixe !
Adorei a frase somos os outros de outros , nós esquecemos desse detalhe né!!!!!!!!!!!!
Beijos querido um bom final de semana !

Lealjunior disse...

Parabéns pelo post. Tomei a liberdade de enviar para os amigos do Dihitt a letra da primeira música - Tocando em frente - Almir Sater. Boa semana para vcs.